Só pelo novo indicador de volume já vale a pena atualizar um iPhone para o iOS 13

Nesta quinta-feira (19), a Apple liberou a versão final do iOS 13 para todos os usuários de iPhone (6S e posteriores) e iPod touch de 7ª geração. Pela primeira vez o iPad ficou de fora, mas por um bom motivo: ele agora tem seu próprio sistema, o iPadOS, e este só chega no dia 30 de setembro.

Com o iOS, a Apple popularizou o cronograma anual para grandes atualizações de sistemas operacionais. Ao longo de mais de dez anos, em apenas uma ocasião, no iOS 7 de 2013, houve uma ruptura em relação à versão anterior. Em outra prática que se tornou padrão na indústria, a Apple prefere iterar, ou seja, mudar a cara do sistema aos poucos, ano após ano, para que a transição seja mais natural.

O iOS 13 mantém esse modo de fazer, ou seja, é uma atualização evolucionária, que não rompe com o passado imediato, mas ainda assim cheia de novos recursos e alterações úteis, interessantes e até algumas tardias.

Usuários menos atentos talvez nem notem quando seus celulares forem atualizados. Eventualmente, descobrirão de uma maneira ou de outra. Arrisco dizer que muitas dessas descobertas acidentais se darão pelo novo indicador do controle de volume.

O usado até o iOS 12 era uma reminiscência dos primórdios do sistema que inexplicavelmente persistia quase inalterado em 2019. Ele ocupava o centro da tela, sobrepondo-se a qualquer coisa que estivesse sendo exibida. No iOS 13, o indicador de volume transformou-se em uma discreta barra no canto esquerdo, acompanhando os botões físicos de volume, e o do modo vibratório desce de cima, quase como se fosse uma notificação.

Antes e depois. Foto da direita: EverythingApplePro/YouTube.

Só esse detalhe na interface já seria suficiente para fazer a atualização, mas a Apple destaca algumas novidades principais na bela página de apresentação do iOS 13. Aqui tem uma lista exaustiva delas.

O “modo escuro”, que troca o branco pelo preto como cor dominante da interface, era um recurso muito pedido pelos usuários, a despeito do questionável conforto maior aos olhos. Os principais apps ganharam melhorias, em especial o Lembretes e o Fotos (que agora edita vídeos também!), há avanços na privacidade que focam nos dados de localização, o novo sistema de login da Apple para apps e sites, suporte ao Apple Arcade (plataforma de jogos exclusivos) e, em outro “antes tarde do que nunca”, finalmente o sistema ganhou suporte à digitação deslizando o dedo no teclado (“swipe”).

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.