Natureza + Tecnologia: o novo imperativo do mercado de beleza

Você já ouviu falar sobre a Geração Z?

Segundo dados da Organização das Nações Unidas (ONU), a Geração Z representará 32% da população mundial em 2019. Com demandas ecológicas e senso de coletividade, os nascidos a partir de 2001 têm consciência de seu impacto social e ambiental. Logo, é imprescindível que as marcas conheçam profundamente o comportamento dos consumidores do futuro. Pois, assim, é possível entender os hábitos do público jovem para direcionar seus esforços de marketing ao novo target que está se formando. Pensando nisso, preparei este artigo para explicar o que as marcas precisam saber e o que ja vêm fazendo sobre a Geração Z.

O eterno ciclo de entender e se adaptar às novas gerações segue para um novo capítulo intitulado: Geração Z. Os olhos do mercado já estão atentos às demandas dos nascidos a partir de 2001. E o que o público em questão quer é significado. 
A geração Z é preocupada com o coletivo e com a diversidade

Os nativos digitais possuem forte pensamento ideológico, senso de responsabilidade e realidade e conscientização sobre desenvolvimento sustentável. Eles se preocupam com alimentação orgânica e questões ecológicas, e buscam um mundo melhor. Estatísticas apontam que beber, fumar e sair são atividades que estão deixando de fazer parte da rotina desse grupo. Logo, a indústria da saúde e autocuidado tem atraído cada vez mais consumidores que fazem parte da Geração Z.

E essa geração também poder chama de

Nativos Ecológicos

e quem são eles?

  • uma geração que não conhece a vida offline
  • tem vontade de sair do automático e rever o consumo e os estilos de vida
  • tem desejo permanente de se reconectar com a natureza
  • busca marcas com propósito e ações com significado
  • tem anseio de se posicionar politicamente para mudar o mundo
  • necessidade de organizar comunidades de impacto
  • a tecnologia onipresente tem o poder de solucionar grandes questões

A indústria começa a se preocupar com a funcionalidade dos novos produtos para atrair esse novo público. Os produtos precisam ser atraentes, surpreendes, ter processo curioso, os produtos oferecidos precisam ser realmente interessantes.

Seguindo esse caminho, os artistas Von Wong e Joshua Goh juntaram-se à estrategista de impacto social, Laura François, e a quase uma centena de voluntários ao longo de dez dias para dar vida a um projeto chamado Plastikophobia.

Von Wong é um canadense divertidíssimo que recupera lixo e tenta transformar isso em instalações para se através disso ele consegue despertar a consciência das pessoas.

Ele foi para Singapura e recolheu, em 1 dia e meio, 18.000 copos plásticos (imagina se ele tivesse ficado uma semana) com a ajuda de 100 voluntários e limparam tudo. E então montou essa instalação maluca com todos os copos e Leds e tal.

A instalação chama Plastikophobia, para ver se ele consegue acordar nas pessoas o medo do plástico, o horror ao plástico. Ele disse que conseguiu estender a vida útil de um copo plastico de – pasmem – 6 minutos (média do tempo que usamos os copos plásticos e depois jogamos fora) para 6 semanas. Von também comenta que não salvou o plástico, não reciclou o plástico necessariamente, mas conseguiu dar uma segunda vida para esses copos que fizesse sentido e que talvez tivesse um impacto positivo.

Tem bastante gente tentando conscientizar a população sobre o plástico e tentando tirar os 15 milhões de plásticos que entram no mar por dia.

E é sobre essa tendência de conscientização que vou tratar essa semana aqui no site, fazendo o gancho com a industria da beleza e o que a gente já consegue encontrar de novidades por aí!

Assistam ao vídeo da exposição:

Um comentário

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.